Outubro Rosa – Vista essa causa

UntitledDesde 1997, o mês de outubro é marcado por ações de conscientização da prevenção do câncer de mama pelo diagnóstico precoce. As revistas Claudia, Cosmopolitan, Boa Forma, Elle e Estilo unem forças na luta contra o câncer de mama. Em outubro, as cinco revistas têm algo em comum: as estrelas das capas tiraram a blusa para participar da campanha do Outubro Rosa. As fotos estão estampadas na segunda capa de cada revista.

outubro-rosa-paolla-oliveira outubro-rosa-aline-weber outubro-rosa-fernanda-souza outubro-rosa-tais-araujo outubro-rosa-revista-claudia

Prevenção

Tudo começa em você mesma!
É importante a prática do auto-exame para conhecimento e percepção do corpo, e do exame clínico com profissional de saúde treinado e qualificado para melhor detecção;
Em mulheres com menos de 40 anos – proceder a exames clínicos da mama com o acompanhamento de
um ginecologista a cada três anos;
Para as mulheres com existência de fator de risco, o exame clínico e a mamografia são indicados anualmente a partir dos 35 anos de idade;
Mulheres com mais de 40 anos, sem o fator de risco – os exames devem ser feitos anualmente ou a critério
médico;
Mulheres entre 50 e 69 anos deve-se fazer uma mamografia pelo menos a cada dois anos;
Nas mamografias regulares é que se pode descobrir o câncer cedo inicialmente, de dois a cinco anos antes de o tumor ficar grande o bastante para sentí-lo como um caroço;
Portanto, manter o peso corporal numa faixa saudável, pois o excesso de gordura no organismo da mulher gera acúmulos em lugares de difícil remoção, inclusive nas mamas, podendo gerar também outros males como, o sedentarismo, a hipertensão, a diabete;
Seguir uma dieta com baixo teor de gordura animal e pouca carne vermelha, mas dentro do possível, com grande quantidade de legumes, verduras e frutas;
Praticar exercícios físicos regularmente – manter o corpo em movimento seja numa aula de ginástica, musculação ou uma simples caminhada, além de saudável, evita uma série de outros problemas que o corpo com pouca mobilidade acolhe;
Não fumar- lembrando sempre que existe uma relação de vários outros tipos de câncer provenientes do habito de fumar;
Limitar o uso de bebidas alcoólicas;
Procurar levar a vida numa boa, evitando o estresse que gera fadiga, ansiedade, insônia, náusea, irritabilidade;
Sempre que possível procure terapias alternativas com profissionais sérios e qualificados – massagens relaxantes, prática de meditação, yoga, acupuntura, auriculo terapia, para melhor superar toda a dureza e a dificuldade do seu dia-à-dia.
Resgate o momento íntimo – para caminhar na praia, andar num jardim, ler aquele livro, ligar o som com a música que gosta, sentar no chão e ver o álbum de fotos, estar com amigos, escrever, etc.

Sintomas

São alterações no aspecto da mama, aréola e mamilos e axilas como: dor, sensibilidade incomum, enrugamento, endurecimento da mama;
De uma forma palpável na mama tais alterações são o nódulo (caroço) ou o tumor, também verificado na axila e na proximidade das costelas que podem crescer lenta ou rapidamente;
Podem ser dolorosos ou sem dor;
Dependendo do tipo e estágio podem aparecer: retrações na pele, abaloamentos, a pele pode ficar com o aspecto de casca de laranja;
Em outros casos pode sair pelo mamilo um liquido sanguinolento e mal cheiroso, em estágios mais avançados da doença, podem aparecer feridas (ulceração) que não cicatrizam na pele da mama ou ainda ela ficar inchada, quente e avermelhada;
Em alguns casos a doença deixa as mamas assimétricas modificando o seu formato e ou tamanho;
Cada mulher deve conhecer o seu corpo, mesmo sabendo que as mamas sofrem alterações desde as primeiras menstruações devido às ações dos hormônios, somente cada uma pode inicialmente perceber qualquer alteração nas mamas e com isso recorrer à ajuda médica e a exames mais detalhados. Quanto antes diagnosticado o caso, melhor a escolha do tratamento e maiores são as chances de recuperação total.

Detecção

A detecção precoce ainda é a maior arma na luta pela vida quando se trata de câncer de mama. Por isso devemos fazer um trabalho massificante junto ás mulheres da importância de se conhecer e ter consciência de que a detecção precoce é vital porque oferece a melhor chance de obter um tratamento bem-sucedido e, portanto, representa a esperança de salvar mais vidas.
E você, já fez seu auto exame este mês ?
A detecção precoce pode ocorrer de duas maneiras mais eficazes, o exame clinico da mama (palpação) e a mamografia, que é um raio-X da mama, onde o médico pode detectar alterações na estrutura interna da mama e nas porções próximas da axila.
Geralmente o indicio é: caroço acompanhado ou não de dor, alterações na pele e bico da mama, caroço na axila;
Auto-exame: ajuda no conhecimento do próprio corpo da mulher, porém não substitui o exame feito por um profissional de saúde qualificado (profissional médico ou do corpo de enfermagem);
Exame clínico: exame realizado por profissional de saúde treinado; Consiste na observação e palpação das mamas e axilas, no caso de suspeições ou paciente com fator de risco, o médico deverá pedir um exame mais detalhado.
Mamografia: exame realizado em um mamógrafo, tipo de maquina de raio X, que emite radiação não prejudicial para a saúde, onde as mamas são prensadas em placas (existe o desconforto que é suportável) e radiografadas para poder ter uma melhor percepção de pequenas alterações nas mamas e porções axilares, eficaz nos casos iniciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.